segunda-feira, novembro 28, 2011

Na 25 de março

Recém chegada do interior, minha tia comentou que nas lojas de tecidos da 25 de Março sempre tinha alguém desenhando. Lá fui, levando uma pasta com desenhos, desci na estação São Bento. Era loja ao lado de loja, muitas, todas com vitrines exibindo tecidos finos, coloridos, brilhos de paetê. Com coragem de quem está doida para ser independente, entrei em várias lojas. E no primeiro dia, a sorte me ajudou, consegui o meu primeiro emprego (de carteira assinada). Logo descobri que não era exatamente o que eu pretendia como carreira, mas desenhava vestidos que as mulhres usariam em festas. E deu para viver disso por um ano e meio. Ao lembrar, acho engraçado. A 25 era tão diferente. Conheci os últimos anos de glamour da rua 25 de março.

2 comentários:

Thiago Panda disse...

Oi Lúcia!
Quase "sem querer" vim parar aqui no seu blog e fiquei muito feliz!
Trabalho na Seção de bibliotecas aqui de São Bernardo e tive o imenso prazer de ganhar um dragão LINDO de você, além de desfrutar da sua companhia na FELIT!
Vou seguir seu blog!
Um grande abraço!

Lúcia Hiratsuka disse...

Oi Thiago, que bom saber disso. Um abraço pra você também!
Lúcia