domingo, agosto 10, 2014

vídeo produzido pela Editora Global/biografia

Terra costurada com água



TERRA COSTURADA COM ÁGUA - Chateada com o comportamento de uma amiga, Laura vai até a bica onde encontra Maria lavando roupas.  "Esta terra é costurada com água"- diz sua vizinha ao lhe apresentar o barro. Laura descobre que costurar não é só com linha e agulha, e que a amizade também é feita de uma delicada costura. Este livro faz parte da coleção Histórias do Quintal (edições SM).

quarta-feira, maio 28, 2014

No Salão FNLIJ

Participo do Salão FNLIJ do livro para crianças e jovens, do Rio, dias 29 e 30 de maio. Para quem ainda não conhece a feira, os lançamentos acontecem um pouco diferente de livrarias. É uma apresentação do livro seguida de conversa com os visitantes da feira.  Durante a semana chegam muitos grupos escolares.

 Dia 29/05, quinta-feira
 14:00 hs - Lançamento- ORIE- Zahar
 15:20 hs - Lançamento - TERRA costurada com ÁGUA- SM

 Dia 30/05, sexta-feira
 08:40 hs- Lançamento - NA JANELA DO TREM-  Cortez
 14:30 hs- Lançamento - A VENDA - Global
 10:00 hs - Performance de Ilustração








Para saber toda a programação da feira, só entrar no site:
 http://www.salaofnlij.org.br/programacao/dia-a-dia

terça-feira, maio 27, 2014

Crescem os passos de Orie


De passo em passo, Orie vai seguindo seu caminho. Compartilho mais estas resenhas e entrevistas:
No garatujasfantasticas   Orie e a nostalgia pela infância serena


No site JOJOSCOPE -memorias-afetivas/

E no blog do Estadão, estante-de-letrinhas/lucia-hiratsuka-usa-craft-carvao-pastel-e-muita-delicadeza-para-contar-a-historia-da-avo-em-orie

E a entrevista para a rádio Sílaba Tônica

sexta-feira, maio 09, 2014

Entrevistas

Entrevista para o blog da editora Zahar, um pouco mais sobre como nasceu o livro Orie, da avó que inspirou o livro, do material usado.
E também respondo as perguntas de Cristiane Rogerio no Esconderijos do Tempo. 
No blog Gato de Sofá, o texto da Luciana Conti.

http://www.zahar.com.br/blog-editora/post/o-ir-e-vir-de-orie
http://esconderijos.com.br/lucia-hiratsuka-orie-e-seu-chamado-da-alma/
http://gatodesofa.blogspot.com.br/2014/04/a-vida-e-o-barco-que-seguem-adiante.html

sexta-feira, abril 25, 2014

Oficina de SUMIÊ com haicai

Darei uma oficina de SUMIÊ com haicai no Espaço das três, no dia 17 de maio, das 9:30 às 17 hs. 

 Mais detalhes no flyer.
 E inscrições pelo e-mail espaçodastres@gmail.com

 Ilustradores, professores, mediadores de leitura, escritores, todos serão bem-vindos.

quinta-feira, abril 24, 2014

Lançamento ORIE

Orie já está nas livrarias.
E fica aqui o convite para o lançamento, que será um momento muito especial. A livraria Novesete tem um espaço muito charmoso, onde estarei autografando os livros.  E teremos também a Tininha Calazans. 

terça-feira, abril 08, 2014

 A VENDA acaba de sair. Lia e Nico passam na venda e ficam encantados com a bola, mas falta dinheiro para comprá-la. Então, decidem abrir uma venda no quintal. Ajeitam o balcão, juntam as mercadorias. E onde estão os compradores? Chega um, chega outro, mas não é fácil abrir um negócio.


Os outros títulos da coleção: Corrida dos caracóis e Antes da chuva (editora Global)

segunda-feira, março 17, 2014

O processo de criação,via BLOG TOUR

Qual o seu processo de criação?  O convite  veio da Cristina Biazetto e seguindo com o Blog Tour, Elaine Pasquali Cavion, Cris Eich e Aline Abreu, minhas amigas de profissão, toparam esta viagem que vem rodando pelo mundo. Todas apaixonadas por Literatura Infantojuvenil e Livros Ilustrados, sempre pesquisando e criando, conheçam um pouco dos seus processos nos links abaixo.
 


Aline Abreu formou-se em artes visuais e seu interesse na escrita e no uso do papel como meio expressivo naturalmente levou a uma grande paixão por livros ilustrados. Esta forma artística tornou-se seu principal meio de expressão. Aline concluiu seu mestrado em Literatura e Crítica Literária em 2013 com um estudo sobre a interdependência entre palavra, imagem e design nos livros ilustrados contemporâneos.



Cris Eich é ilustradora brasileira, pós graduada em história da arte pela FAAP e estudou desenho, pintura, gravura, cerâmica, em ateliês e museus.
Sua técnica preferida é aquarela. Cris iniciou na ilustração de livros para criança e jovens nos anos 90, tendo ilustrado mais de 60 títulos.



Elaine Pasquali Cavion é escritora de livros para crianças, nasceu no sul do Brasil, estudou Letras e Literatura Brasileira. Tem trabalhado com o universo da leitura durante grande parte da vida. A vontade de escrever para crianças veio de forma natural; de tanto ler, colecionar, amar e conviver com esta literatura. Tem dois livros publicados: Formigas (Paulus, SP,  2009) E O Colecionador de Águas (Cortez, SP, 2012), este último foi publicado na Espanha (Octaedro, Barcelona, 2013).



Conheçam também:
Eva Montanari 
Francesca Chessa
E de blog em blog, BOA VIAGEM!
 

quinta-feira, março 06, 2014

Blog tour

#MYWRITINGPROCESS 


Thanks a lot to Cristina Biazetto for giving me the opportunity to tell about my work process. It's a pleasure and a challenge, my English isn't so good, but I will do my best.

Obrigada a Cristina Biazetto, pela oportunidade de falar sobre o meu processo de trabalho.  É um prazer e um desafio, não tenho o inglês fluente, mas tentarei me expressar da melhor forma.

1- What am I working on?

First of all, I would like to tell about Orie, my new picture book.  It’s in the final process of printing in order to be published by Pequena Zahar. The plot is inspired by the memory of my grandmother who liked to tell us about her life when she was a child, especially the time spent on a boat through the river at her parents work.    



I use carbon pencil and pastel on the kraft paper. I think this story is about the childhood, parents’ love and feelings connected to hometown. The texture of the kraft remembers me the soil.  

 1 - No que estou trabalhando agora? 
Gostaria de falar sobre Orie, meu novo livro ilustrado, que está em processo final para ser publicado pela editora Pequena Zahar. Foi inspirado na memória da minha avó, que adorava contar sobre sua infância, especialmente sobre sua viagem de barco junto com os pais barqueiros.  
Uso lápis carvão e pastel sobre papel kraft. Acho que essa história remete ao carinho dos pais e sentimentos ligados à terra natal. A textura desse papel me lembra a terra.


And I am preparing another art for the book named Tarde de Terra e Água.  This is inspired by my backyard where I got the first impression of the world, where I created objects to play, also had some conflicts with friends. 
 E venho preprando outra arte para o livro chamado Tarde de Terra e Água.  Este foi inspirado no meu quintal, onde tive as primeiras impressões do mundo, onde eu criei objetos para brincar, também tive alguns conflitos com amigas. 




2 - How does my work differ from others of its genre?
After many years studying and working with children’s books, naturally, came the moment to find out something very personal. I looked back to the hometown where I spent my first ten years of life. The place where I drew my first fish and played a lot. Than I discovered so many stories waiting for me.  

2 - Como meu trabalho se diferencia de outros do gênero?
 Depois de estudar e trabalhar muitos anos com livros para crianças, chegou naturalmente o momento de encontrar algo muito pessoal. Olhei para a terra natal, onde passei meus dez primeiros anos de vida. Onde desenhei meu primeiro peixe e brinquei muito. E então, descobri muitas histórias esperando por mim. 


3 - Why do I write what I do?

 I discovered that the most precious things are very close to us.  I learnt how to look around me more carefully.  Also I ask to my family if they remember some happenings in the past. If something touches me, I know that it is a possibility of story. And my passion is to discover how to express it as art of illustrated book, or sometimes I prefer to tell the story in a text only

3 - Por que escrevo o que escrevo? 
Descobri que as coisas mais preciosas estão bem perto de nós. Aprendi a olhar para a minha volta com carinho. Também pergunto para minha família sobre lembranças de acontecimentos. E se algo me toca, eu sei que é uma possibilidade de história. E minha paixão é descobrir como expressar isso em forma de arte do livro ilustrado, e em certos momentos eu prefiro contar apenas com texto. 


4 - How does your writing process work?

Last year, I overheard one little girl speaking with her father. She made one question and the father replicated with other phrase.They repeated it many times, they were having fun. These phrases stayed with me for some time. 
Inspired by this situation, now I have many images, and scenes in my mind, but it is different from the real scenes that I saw. This is the moment I can put it on the paper and construct one prototype of the book.
My work process is like that, I start with something that touches me.


 

I plan the book dividing the text or the scene in pages, also defining the format. After, I analyze the fluency, the rhythim, than I adjust the picture, or cut the words and the phrases.  And in the end it is time to finish the art.  
My best time to work is during the morning, having some coffee. 

4 - Como é o seu processo de trabalho?
Ano passado, ouvi uma criança falando com seu pai.  Ela fazia uma pergunta e o pai respondia com outra frase.
Eles repetiam e repetiam, divertindo-se. Essas frases ficaram comigo por um bom tempo. Agora, inspirada nessa situação, surgem muitas imagens  diferentes da cena real que vi. É o momento de colocar no papel e construir um protótipo do livro. Meu processo é assim, parto de alguma coisa que me toca. 
Planejo o livro dividindo o texto ou a cena em páginas, também defino o formato. Depois, eu analizo a fluência, o ritmo, se precisar ajusto a imagem, ou corto as palavras ou as frases. E chega o momento da arte final. 
Meu melhor horário para produzir é durante a manhã, tomando um café. 


And next week to share their working process: 
E na próxima semana, irão compartilhar seus processos de criação:


Aline Abreu graduated in visual arts and her interest in writting as well as the use of paper as an artistic medium naturally led to a great passion for picturebooks. This art form became her main choice of expression as an artist. Aline concluded her Master's degree in Literature and Literary Criticism in 2013 with a study about the interdependence between word, image and design in the contemporary picturebooks.
Aline Abreu formou-se em artes visuais e seu interesse na escrita e no uso do papel como meio expressivo naturalmente levou a uma grande paixão por livros ilustrados. Esta forma artística tornou-se seu principal meio de expressão. Aline concluiu seu mestrado em Literatura e Crítica Literária em 2013 com um estudo sobre a interdependência entre palavra, imagem e design nos livros ilustrados contemporâneos.


 
Cris Eich é ilustradora brasileira, pós graduada em história da arte pela FAAP e estudou desenho, pintura, gravura, cerâmica, em ateliês e museus.

Sua técnica preferida é aquarela. Cris iniciou na ilustração de livros para criança e jovens nos anos 90, tendo ilustrado mais de 60 títulos. 

Elaine Pasquali Cavion  is a writer for children. Was born in southern Brazil. Studied Letters and Brazilian Literature. Has worked with the world of reading for most of life. The desire to write for children came naturally, so much to read, collect, love and live with this literature. Has published  
two books: Ants (Paulus, SP, 2009) e The Water Collector (Cortez, SP, 2012), the latter was published in Spain (Octahedron, Barcelona, 2013).

 Elaine Pasquali Cavion é escritora de livros para crianças, nasceu no sul do Brasil, estudou Letras e Literatura Brasileira. Tem trabalhado com o universo da leitura durante grande parte da vida. A vontade de escrever para crianças veio de forma natural; de tanto ler, colecionar, amar e conviver com esta literatura. Tem dois livros publicados: Formigas (Paulus, SP,  2009) E O Colecionador de Águas (Cortez, SP, 2012), este último foi publicado na Espanha (Octaedro, Barcelona, 2013).




 




 

sábado, outubro 12, 2013

O trem passa por tantos lugares, nele vai tanta gente diferente. Uns sobem, outros descem... Paisagens passam, enchendo a  janela de  cores, lugares, vôos de pássaros, encantos para o menino viajante. E a casa dos primos? Longe? Perto?

Quando criança, viajei de trem, saía da estação de Duartina e ia até Irapuru, cidade onde meus primos moravam. Era longe, porque o trem para em tantas estações. Gália, Garça, Marília, Tupã, Pacaembú... pena que o trem não passa mais por ali. Mas ficou na memória e eu recrio esta viagem com palavras, traços e cores. Desejo aos meus leitores uma BOA VIAGEM!





quarta-feira, junho 05, 2013

Chegou TANTOS CANTOS


A máquina de costura da minha mãe foi o ponto de partida para criar este livro. Lembrei também das brincadeiras, das cantigas japonesas cheias de onomatopéias. Ficou TAC TAC TAC para o tamanco das meninas, TEC TEC TEC para a máquina de costura, entra o TIC TAC do relógio, o TOC TOC é da batida na porta e TUC TUC TUC para o trenzinho. Esses sons se misturam e encontram o sopro da brisa, o canto dos pássaros. As cantigas me chamavam a atenção para a tarde que ia embora, junto com os pássaros.
Para saber mais, leia também a entrevista que dei para a editora DCL.

terça-feira, março 05, 2013

Ilustradores japoneses do Kodomo no Kuni

O site abaixo é incrível. Traz uma galeria de ilustradores japoneses que atuaram entre o início e meados do século XX, na importante revista chamada Kodomo no Kuni. Essas imagens em sombra de Kiichi Okamoto são muito sugestivas. E explorando o site encontramos várias cantigas, algumas eu cheguei a aprender quando criança.

http://www.kodomo.go.jp/gallery/KODOMO_WEB/gallery/g_e096.html

quarta-feira, fevereiro 13, 2013

Papo no garatujas

Garatujas Fantásticas é um site muito bacana e tive o prazer de participar do Papo Pá-Pum que foi muito gostoso. Vale conferir também outras matérias e brincadeiras.

sexta-feira, janeiro 11, 2013

Para 2013

Meu próximo livro para 2013.  Tem a ver com máquina de costura, tem a ver com canto, tem a ver com a poesia das coisas simples do dia dia. Quando era criança, gostava de ver minha mãe costurando. Primeiro ela cortava os tecidos em diferentes formatos, depois coturava na sua máquina. Era preciso esperar, logo o tecido se transformava, era muito mágico. E eu esperava, enquanto brincava com minhas irmãs, cantando cantigas. Criei as imagens como se recortasse, depois fui montando os pedacinhos para formar este livro. Em breve postarei mais detalhes.