sábado, agosto 22, 2009

Um universo que nos captura


























Vou citar algumas das frases de Binette Schroeder, as que me tocam de alguma forma:
" Por algum motivo, redescobrir uma vivência da infância é uma felicidade para o artista. Reencontrar um tesouro enterrado dentro de si e poder expressá-lo, isso pode ter uma grande força de comunicação com a criança."
"Não vejo necessidade de, racionalmente, buscar um tema; e sim, capturar uma história que chega naturalmente."
"Um desenho não pode ser apenas aparentemente bonito, precisa do brilho que vem do seu interior. Uma maçã não é simplesmente algo vermelho num galho, mas aquilo que cresce arredondado pela luz e pela sombra. Digo, deve-se desenhar com amor."

Sobre o livro "The Frog Prince", Binette comenta que demorou 3 anos para realizá-lo. Somente após entender melhor a reação da princesa e do sapo, do ponto de vista psicológico, é que a graciosa princesa surgiu para ela, pronta para ser pintada.
No momento de desenhar, ela imagina um grande vazio na sua frente, uma luz iluminando o espaço como num palco. E nesse clima meio solitário espera que algo aconteça, um pequeno episódio, uma história, uma aventura...

As imagens são dos livros "Florian and Tractor Max" e " The Frog Prince" um conto de Grimm.

2 comentários:

Verônica S. de Souza Saiki (Very) disse...

Sentir a criança interior é a parte mais complexa, mas é realmente o que é preciso na hora de ilustrar.

Lígia Pin disse...

Adorei demais as ilustras!
;o)