sábado, outubro 12, 2013

O trem passa por tantos lugares, nele vai tanta gente diferente. Uns sobem, outros descem... Paisagens passam, enchendo a  janela de  cores, lugares, vôos de pássaros, encantos para o menino viajante. E a casa dos primos? Longe? Perto?

Quando criança, viajei de trem, saía da estação de Duartina e ia até Irapuru, cidade onde meus primos moravam. Era longe, porque o trem para em tantas estações. Gália, Garça, Marília, Tupã, Pacaembú... pena que o trem não passa mais por ali. Mas ficou na memória e eu recrio esta viagem com palavras, traços e cores. Desejo aos meus leitores uma BOA VIAGEM!





4 comentários:

Lucia Sasaki disse...

Olá Lúcia, obrigada por seu post, como sempre é lindo demais.
Fico feliz pela temática do trem que corta o interior porque eu mesma visitei, com minha mãe, os nossos parentes em Pompeia, Adamantina e Dracena e lembro-me que algumas vezes pegávamos o trem na estação da Luz. Era muito emocionate e lamentei muito quando as linhas férreas foram desativadas. Viajar de ônibus não tem o mesmo encanto.
Faço votos de que seu novo livro alcance muitas pessoas.

Lucia Sasaki

Lúcia Hiratsuka disse...

Lucia, pena que essa linha não tem mais, é o mesmo trem que me levava para Irapuru. Lembro de todas essas estações.
Estou preparando o próximo, agora é barco. Aguarde!
Um beijo grande
Lúcia

Alzira Fragoso disse...

Oi Lucia,boa noite!
Sou Alzira Fragoso, artista plástica e fiz algumas ilustrações! Seu trabalho espetacular,conheci hj através do livro Chão de peixes e sua escrita, lembra Manuel de Barros! Parabéns! Difícil atingir essa síntese que vc conseguiu!
Vou adquirir mais livros seus!Um grande abraço!

Alzira Fragoso disse...

Oi Lucia,boa noite!
Sou Alzira Fragoso, artista plástica e fiz algumas ilustrações! Seu trabalho espetacular,conheci hj através do livro Chão de peixes e sua escrita, lembra Manuel de Barros! Parabéns! Difícil atingir essa síntese que vc conseguiu!
Vou adquirir mais livros seus!Um grande abraço!